Desenvolvimento de vocabulários controlados para obras culturais: a Pinacoteca de São Paulo e o Getty Research Institute: relato de experiência

Isabel Cristina Ayres da Silva Maringelli, José Fernando Modesto da Silva

Resumo


A Biblioteca Walter Wey pertence à Pinacoteca do Estado, museu de arte mais antigo da cidade de São Paulo, fundado em 1905. Além de colecionar material relacionado aos artistas que possuem obras no acervo museológico, essa biblioteca coleciona publicações sobre arte brasileira em geral, tanto as produzidas por artistas brasileiros como por estrangeiros que atuam no Brasil. O vocabulário de nomes Union List of Artists Names (ULAN) é mantido pelo Getty Research Institute (GRI), instituição integrante do J. Paul Getty Trust, que, desde 1994, ano de seu lançamento, vem se consolidando como uma das fontes especializadas mais relevantes para estudiosos da história da arte. Em 2014, foi instituída uma parceria entre o GRI e a Pinacoteca do Estado, por meio da qual o museu se comprometeu a enviar contribuições para o vocabulário. A seleção dos artistas foi condicionada à existência de obras de mesma autoria no acervo museológico. Neste relato de experiência, apresentamos as etapas dessa iniciativa inédita de parceria com o GRI. Essa ação pioneira permitiu a utilização de parâmetros embasados na língua portuguesa para normalização de nomes de artistas brasileiros ou atuantes no Brasil, contribuindo, dessa forma, para a promoção internacional do patrimônio documental nacional ao favorecer a pesquisa sobre arte brasileira por uma das plataformas internacionais mais consolidadas e reconhecidas no mundo das artes.

Palavras-chave


Vocabulário controlado. Artes visuais. Controle de autoridade. Artistas brasileiros. Pinacoteca de São Paulo.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.