INFORMAÇÃO COMO EVIDÊNCIA E SAÚDE MENTAL: HASHTAG “#CUT4ZAYN” E AUTOMUTILAÇÃO JUVENIL

Gabriel Meneguelli Soella, Pedro Ernesto FAGUNDES

Resumo


O presente artigo consiste em uma leitura a partir da recuperação de “informação-como-coisa” enquanto “evidência” a partir de Michael Buckland (1991). Foca-se nas evidências de automutilação juvenil decorrente do “fenômeno informativo” da saída de Zayn Malik do grupo musical One Direction. Fenômeno agrupado e recuperado por meio da hashtag “#Cut4Zayn”. Cuja análise crítica é realizada por meio de Aldo Barreto (2008) e Tefko Saracevic (2008) em diálogo interdisciplinar com o fetiche da mercadoria em Karl Marx (1996), a psicanálise de Sigmund Freud (1969) e das autoras: Cecília Orsini (2011); Márcia Rodrigues (2013); e Marta Cardoso (2016). As quais, dissertam acerca da dimensão psicossocial empregada para analisar as evidências do fenômeno.

Palavras-chave


Informação-como-coisa. Hashtag. Saúde mental. Consumo. Interdisciplinaridade.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.