Os novos instrumentos de avaliação do MEC e seu impacto na Biblioteca

Sônia Iraína Roque Andrade, Acimarney Correia Silva Freitas

Resumo


Muito se discute sobre o processo de avaliação das bibliotecas nos processos de autorização, reconhecimento e renovação de reconhecimento de cursos superiores, a partir das dimensões dos instrumentos de avaliação do MEC/INEP/Seres. O decreto nº 9. 235 de 15 de dezembro de 2017, institui os novos mecanismos de avaliação dos cursos superiores no Brasil. Portanto, o bibliotecário precisa conhecer as principais mudanças que os instrumentos trouxeram em seu bojo, para que possa preparar a biblioteca com vista a alcançar a nota máxima e assim contribuir para o melhor desempenho da instituição, onde está inserida. Diante do exposto, apresentamos como questão norteadora do nosso estudo o seguinte problema: Quais as expectativas da comissão de avaliadores do MEC/INEP/Seres quando adentram ao espaço da biblioteca? Na busca de resposta à questão da pesquisa, o objetivo desse estudo é fomentar uma reflexão sobre as expectativas dos avaliadores do MEC/INEP/Seres sobre a Biblioteca, a partir dos novos instrumentos de avaliação. O presente estudo configura-se como pesquisa bibliográfica, documental e exploratória. Os resultados mostraram, baseados na análise documentária, que ao adentrar a biblioteca, os avaliadores apresentam algumas expectativas que vão além da mera conferência do acervo. A biblioteca deve ser um espaço que permita o acesso integral de todos os alunos, por diferentes meios, a todos os conteúdos nela disponíveis.

Palavras-chave


Avaliação do ensino superior; Avaliação da Biblioteca

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.