Gestão de 'makerspaces' de bibliotecas sob a ótica da Nova Biblioteconomia

Jefferson André de Jesus Corredor, Valéria Martin Valls

Resumo


Trabalho tem como tema "makerspaces" de bibliotecas, objetivando analisar a aplicação da abordagem da Nova Biblioteconomia à gestão desses espaços, definindo a proposta de R. David Lankes para a Biblioteconomia na atualidade, contextualizando o fenômeno Movimento "Maker" e caracterizando os "makerspaces", por meio de revisão bibliográfica, em pesquisa de tipo exploratória. Em decorrência das mudanças socioeconomicas que convergiram ao Movimento "Maker", que se baseia no fazer amador, na aprendizagem ativa, na colaboração, no compartilhamento, na realização pessoal e na interdisciplinaridade, a biblioteca incorpora, a partir dos anos 2000, "makerspaces", que se estabelecem como locais que disponibilizam recursos para a criação e a aprendizagem, matéria da Nova Biblioteconomia, abordagem que fornece ferramentas teóricas para bibliotecas focadas em demandas mais amplas da comunidade, não apenas aquelas relacionadas a suportes informacionais. Conclui que a abordagem de Lankes é compatível à gestão de "makerspaces" de bibliotecas devido ao seu foco na aprendizagem, suas propostas filosóficas democráticas e instrumental técnico voltados às necessidades da comunidade, por meio de sistemas integrados de gestão de biblioteca.

Palavras-chave


Movimento Maker. Makerspaces. Nova Biblioteconomia

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.