Reflexões sobre o mercado consumidor na aquisição de livros e na preservação das bibliotecas convencionais

Marcos Pastana Santos, JUREMA ROSA LOPES

Resumo


O colapso editorial tem sido provocado pela mudança de comportamento do consumidor. A internet com o investimento de empresas digitais predatórias tem potencializado a venda de livros. Este deixa de ser apenas um objeto de consumo para se tornar engodo e cativar o consumidor para outros produtos. Para este debate trazemos a contribuição de Bauman (2008) sobre a sociedade de consumidores e para problematizar a permanência da biblioteca trazemos observações de Cunha (2008) sobre o cenário destes espaços na sociedade contemporânea. Este trabalho, na perspectiva da abordagem qualitativa de pesquisa caracteriza-se como pesquisa bibliográfica, objetivamos assim problematizar o comportamento do consumidor perante a forma de aquisição de livros e as implicações na preservação das bibliotecas convencionais. Sabemos que as bibliotecas convencionais diferentemente das livrarias do ponto de vista comercial não possuem a mesma finalidade em obter recursos financeiros com a utilização do livro, mas encontra concorrência na atenção do leitor, na medida em que deixa de frequentar tal espaço público para recorrer a informação pela internet. Os resultados desta pesquisa destacaram o recuo na produção de livros no biênio (2016-2017) e a mudança de paradigma das bibliotecas convencionais para se manterem em funcionamento. Ações que possibilitem a modernização do espaço e intercâmbio entre bibliotecas para atualização do acervo é muito importante para o conhecimento ser atualizado e o livro seja objeto de desejo do leitor. Concluímos que a sobrevivência das bibliotecas convencionais na sociedade contemporânea está vinculada as mudanças constantes exigidas pelo mercado consumidor.

Palavras-chave


Biblioteca. Mercado editorial. Consumidor.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.