A biblioteca pública como um não lugar

Daniele Achilles, Renata Oliveira da Silva

Resumo


As inúmeras transformações sociais, políticas, econômicas, culturais e informacionais ocorridas nas últimas décadas, principalmente no Brasil, acarretaram muitos problemas e indefinições para os estudos em Bibliotecas Públicas. O presente trabalho de cunho teórico, se caracteriza como uma pesquisa social, de natureza qualitativa e objetiva repensar o conceito biblioteca pública a partir da constatação da sua falta de aderência e ressonância social. Apresenta a biblioteca pública como um não lugar localizada nas elaborações teóricas de Marc Augé (2012). Conclui que o entendimento de que o conceito de biblioteca pública deve se diferenciar do que ele realmente é, revelando a desconexão entre sua ordem teórica e prática. Com vistas nisso, não nos basta apenas analisar e enfatizar os casos de ordem prática se ainda os problemas de ordem teórica são desconsiderados e pouco debatidos. Desse modo, o alinhamento dessas ordens ou dimensões podem ajudar as bibliotecas públicas brasileiras a trazer à realidade sua falta de ressonância social, afirmá-las e produzir modos criativos de melhorar o seu saber-fazer com o intuito de superar a atual crise em que se encontram e resistir à conjuntura política atual que positiva a cultura do privilégio.

Palavras-chave


Biblioteca Pública. Biblioteca Pública Brasileira. Biblioteca Pública - Não Lugar.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.