Promoção da acessibilidade por meio da identificação Braille do acervo de Bibliotecas no IFAM: Agenda 2030 como documento norteador

Layde Dayelle dos Santos Queiroz, Priscila Pessoa Simoes

Resumo


O relato de experiência visa mostrar o processo de identificação em Braille do acervo da Biblioteca Paulo Sarmento, localizada no Campus Manaus Centro do IFAM. O Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Amazonas oferta cursos técnicos integrados de nível médio, subsequente, EJA, cursos de graduação e pós-graduação Lato e Stricto Sensu, tendo como característica um público diversificado, de diferentes faixas etárias e formação. Tendo em vista o atendimento dos alunos com deficiência visual, a acessibilidade vem sendo bastante debatida atualmente e iniciativas que proporcionem às pessoas com necessidades específicas o acesso à informação devem ser realizadas nas bibliotecas. Neste sentido, aplicou-se a identificação em Braille no acervo, que recebe anualmente estudantes de ensino médio, técnico, graduação e pós-graduação. A ideia surgiu a partir da leitura da Agenda 2030 da ONU e pesquisas relacionadas à acessibilidade e inclusão, alinhadas às necessidades observadas quanto à utilização do espaço da biblioteca por alunos com necessidades visuais. A experiência rendeu frutos positivos no que diz respeito à autonomia dos usuários com alguma necessidade específica de visão, bem como a utilização do acervo e serviços oferecidos pela Biblioteca.

Palavras-chave


Acessibilidade; Braille; IFAM; Agenda 2030

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.