Perspectivas de acolhimento a refugiados nas Bibliotecas Comunitárias da cidade de São Paulo: um estudo exploratório.

Maria ROSA CRESPO

Resumo


Um dos maiores desafios sociais da atualidade é a questão dos refugiados, deslocados e apátridas que tem despertado atenção e preocupação em todas as partes do mundo. Diversas instâncias da sociedade brasileira, nos âmbitos do Direito, da Educação e da Saúde, estão envolvidas na análise e tentativas de dar uma resposta à sociedade, bem como no que se refere à oferta de emprego e moradia aos diversos grupos de deslocados internacionais que se encontram na informalidade. A ‘crise dos refugiados’ tornou-se crônica para a maioria das nações e já se encontra instalada em nosso país. Diante desse quadro, que auxílio podem oferecer as bibliotecas comunitárias da cidade de São Paulo? A partir de entrevistas com refugiados e visitas realizadas a instituições de acolhimento e Bibliotecas Comunitárias da cidade percebemos a possibilidade de acolhimento, oferta de apoio pontual, informação e encaminhamento. Ao compilar os resultados alcançados nesta investigação, percebemos que, talvez, o maior papel seja na integração social com a população local, abrindo espaço para explicitação de suas histórias, demonstração de sua cultura e idioma, integração de crianças por meio de brincadeiras e outras possibilidades abertas à generosidade, engenhosidade e criatividade dos gestores de bibliotecas comunitárias.

Palavras-chave


Bibliotecas Comunitárias. Refugiados. Migrantes econômicos.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.