O diagnóstico das bibliotecas setoriais da Universidade Federal de Viçosa: a acessibilidade em questão

Alejandro de Campos Pinheiro

Resumo


As pessoas com deficiência têm ocupado devidamente o seu espaço na sociedade com base na lei brasileira da inclusão (13.146/2015), lei de cotas para deficientes e pessoas com deficiência (8213/91), que asseguram os seus direitos e colaboram para o exercício da sua cidadania. Constata-se uma evolução em relação a inclusão social da pessoa com deficiência, porém, ainda há muito a ser realizado para que de fato eles possam ser respeitados como cidadãos. O campus de Viçosa, da Universidade Federal de Viçosa (UFV), possui 14 bibliotecas setoriais, que se encontram divididas nos diversos departamentos da instituição. É preciso repensar se elas estão adequadas para receber e atender a pessoa com deficiência, o que exigirá habilidades da equipe de colaboradores da biblioteca. O objetivo desse trabalho é verificar se as bibliotecas setoriais da UFV possuem condições em receber, atender e satisfazer as necessidades informacionais do usuário que possui mobilidade reduzida e deficiência visual. Foi realizado visita in loco nas bibliotecas setoriais para conhecer e avaliar o espaço em relação a sua acessibilidade para deficientes físicos e visuais. Utilizou-se a NBR 9050 da Associação Brasileira de Normas Técnicas de 2015 para verificar questões de acesso, mobilidade, localização e leiautes das estantes das bibliotecas. Por meio deste estudo constatou-se que, a maioria das bibliotecas setoriais não atendem as necessidades de mobilidade e de informação das pessoas com deficiência. Observa-se a urgência de mudança de vários itens desde a instalação de rampas, piso tátil, elevadores nas unidades de informação e em todo o campus universitário.

Palavras-chave


Acessibilidade; Bibliotecas universitárias; Pessoas com deficiência; Universidade Federal de Viçosa

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.