Clube de leitura entre os muros do cárcere

Ciro Athayde Barros Monteiro

Resumo


A prisão é o lugar em que os limites dos seres humanos são testados, momento de autorreflexão em que é possível repensar todos os caminhos percorridos e escolhas feitas até aquele instante. Nesses momentos muitas situações podem acontecer com a pessoa em situação de privação de liberdade, ou seja, aprofundar ainda mais suas capacidades de contatos e pensamentos vinculados ao crime, ou ter a possibilidade de seguir outro caminho que lhe é ofertado por meio da educação. Uma dessas ações é o clube de leitura, encontro mensal em que o educando pode partilhar suas reflexões, produzir conhecimento e se apropriar do processo de aprendizagem. Nesse contexto, relato a experiência de mediar um clube de leitura prisional em um Centro de Progressão Penitenciária do interior paulista, tentando mostrar como funciona esses encontros no interior da prisão. O texto narra as tentativas de aproximação do clube com a universidade, os livros lidos e algumas discussões e reflexões oriundas do debate. Tal relato de funcionamento tem por pretensão dar visibilidade ao projeto, buscar aproximação e apoio das universidades e incentivar as unidades prisionais de todo país a realizarem essas reuniões que acabam por potencializar as atividades educacionais que visam a reintegração do educando na sociedade.

Palavras-chave


clube de leitura, mediação da informação, apropriação da informação

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.