A ACESSIBILIDADE FÍSICA PARA PESSOAS COM MOBILIDADE REDUZIDA NOS ESPAÇOS DE ESTUDO E CIRCULAÇÃO DA BIBLIOTECA CENTRAL DA UFG

Julio Heber Camargo Silva, Fernanda Silva Damasceno, Suely Henrique Gomes, Geisa Müller de Campos Ribeiro, Hevellin Estrela

Resumo


Em atendimento às leis sobre acessibilidade física e aos direitos do portador de mobilidade reduzida, este projeto busca produzir um diagnóstico relacionado a esse tema, utilizando a NBR 9050:2015 da ABNT, para identificar as adaptações necessárias à acessibilidade e à inclusão social de usuários portadores de mobilidade reduzida nas dependências internas e externas da Biblioteca Central da Universidade Federal de Goiás. Utilizou-se abordagem qualitativa e exploratória com verificação in locus das dependências da biblioteca, priorizando análise dos espaços, mobiliários e equipamentos daquela unidade de informação. O presente estudo abordou duas das oito categorias sobre acessibilidade sendo elas a categoria “arquitetônica” e a categoria “mobiliário e equipamentos”. O diagnóstico evidenciou a necessidade de ajustar 22 itens (de um total de 174), ou seja, 12,64% dos itens analisados não atendem as normas 9050:2015 relacionadas à acessibilidade arquitetônica. Quanto à acessibilidade de mobiliários e equipamentos, 10 itens (de um total de 19), ou seja, 52,64%, não atendem as recomendações das normas. Constatou-se que, dentro das características relacionadas à acessibilidade arquitetônica, a Biblioteca Central cumpre bem as normas. Quanto à acessibilidade de mobiliários e equipamentos, os resultados apontam para a necessidade de adequação.

Palavras-chave


Acessibilidade arquitetônica. Biblioteca Universitária. Pessoas com deficiência. Mobilidade.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.