Vivência de uma bibliotecária docente e encarcerada

Adriana Isidório da Silva Zamite

Resumo


Este relato apresenta vivência profissional da autora em ambientes prisionais no Estado do Espírito Santo (ES). Com objetivo de divulgar experiência e discutir a função da biblioteca e qual o papel do profissional bibliotecário, neste contexto social. Todavia, observar possíveis potencialidades de projetos e instauração de políticas socioeducacionais para internos na área da Ciência da Informação. Perspectiva de fazer a diferença na nossa profissão, trabalhar com pessoas que antes eram “punidas” em ambientes hostis, desprovidas de qualquer liberdade. Mas que agora recebem a oportunidade de mudar e viver dias melhores com apoio da educação. Utilizando práticas de leitura e o audiovisual como ferramenta para a ressocialização. Essas atividades expandem as possibilidades de educação dos internos e potencializam a reinserção dos egressos ao convívio social, a partir do desenvolvimento de uma visão mais complexa do mundo que os cerca e das possibilidades que eles podem buscar no futuro. O intuito não é encobrir os delitos cometidos pelo interno, mas mudar a realidade desse indivíduo perante a sociedade. A intensão é educar e não depositar.

Palavras-chave


Biblioteca prisional. Práticas de leitura e escrita. Bibliotecário social.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.