Modelos emergentes de dados bibliográficos: BIBFRAME e as desegualidades regional e social

Paul R. Burley

Resumo


É possível que modelos emergentes de dados bibliográficos sejam "democráticos"? Este artigo descreve o desenvolvimento e a implementação inicial do BIBFRAME, uma estrutura de metadados vista como sucessora do esquema de codificação MARC, à luz de alguns princípios democráticos, definidos nos Estados Unidos, e da biblioteconomia crítica (critical librarianship). Após um breve histórico do desenvolvimento do BIBFRAME, relato minha experiência como participante do projeto de subsídio de dados vinculados à produção, Linked Data for Production (LD4P), a primeira implementação em grande escala do BIBFRAME nos Estados Unidos. Baseado na minha experiência como participante, pergunto se o BIBFRAME, como um esquema de metadados, seria “democrático”, concluindo que essa estrutura reforça conexões desiguais de poder, não apenas as relacionadas ao domínio do Norte Global, mas também à desigualdade de raça, região e gênero no contexto dos dados bibliográficos. Ao resultado a reflexão desta experiência, LD4P e o desenvolvimento não promovem nem sustentam ODS 10: Redução das Desigualdades da Agenda 2030.

Palavras-chave


Dados vinculados ; BIBFRAME ; Biblioteconomia crítica ; Norte Global

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.