BIBFRAME: TENDÊNCIA PARA A REPRESENTAÇÃO BIBLIOGRÁFICA NA WEB

Felipe Augusto Arakaki, Luiz Felipe Galeffi, Rachel Cristina Vesu Alves, Plácida Amorim da Costa Santos

Resumo


O uso de tecnologias sempre esteve presente no desenvolvimento da Biblioteconomia, particularmente no âmbito da descrição de recursos. Esta questão pode ser observada logo no início da década de 1960, com o desenvolvimento do Machine-Readable Cataloging (MARC). Entretanto, o formato MARC 21 permaneceu sem amplas modificações em sua estrutura para o compartilhamento de dados, excetuando-se a disponibilização do MARCXML em 2002, que permitiu apenas uma nova possibilidade de favorecer o intercâmbio de dados com outros formatos. Neste contexto foi desenvolvido pela LC, em maio de 2011, o Bibliographic Framework (BIBFRAME), aproveitando-se de novas tecnologias como o Resource Description Framework (RDF) e os modelos conceituais Functional Requirements for Bibliographic Records (FRBR) e Functional Requirements for Authority Data (FRAD), bem como da ideia de inserção de dados bibliográficos na web a partir dos princípios do Linked Data. Dessa forma, o objetivo desse trabalho é apresentar o BIBFRAME como novo instrumento para catalogação. É caracterizada por uma pesquisa qualitativa e exploratória. Nesse contexto, é apresentado uma breve contextualização da evolução do MARC, MARCXML e posteriormente, o BIBFARME. Conclui-se que a evolução dos padrões de metadados do domínio bibliográfico acarretará numa nova transição para os catálogos das bibliotecas. Baseados principalmente pelos modelos conceituais FRBR e FRAD, as diretrizes RDA e os conceitos da Web Semântica, tanto as estruturas dos catálogos, quanto o processo de catalogação se modificarão. Essas mudanças são fundamentais para maximizar a busca e recuperação da informação dos usuários nos catálogos.

Palavras-chave


BIBFRAME, Catalogação, Metadados, Linked Data

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.